Buscar
  • siteorquestraafros

ORQUESTRA AFROSINFÔNICA REALIZA SÉRIE DE CONCERTOS “MÚSICA EM MOVIMENTO”

E convida a subir ao palco expressões afrodescendentes dos três estados que irá se apresentar: Bahia, Pernambuco e Minas Gerais.

Legenda da Foto

A Orquestra Afrosinfônica se apresentará às 20h00 do dia 8 de novembro de 2019 na Praça Dorival Caymmi, em Itapuã, com regência do Maestro Ubiratan Marques e participação do bloco afro Malê Debalê, naquele que será o primeiro de uma série de concertos patrocinados pelo Programa Petrobras Cultural. O concerto celebra o Novembro Negro e conta com o apoio da Saltur – Empresa Salvador Turismo/Prefeitura de Salvador.


Serão incorporadas ao repertório da Orquestra Afrosinfônica três músicas cujos arranjos sinfônicos foram criados pelo Maestro especialmente para a ocasião: “1835” é uma abertura instrumental também composta pelo Maestro para a entrada do Malê, em referência ao levante dos negros muçulmanos contra o sistema escravocrata brasileiro no ano de 1835 em Salvador, que ficou conhecido como a Revolta dos Malês.

As outras duas músicas são “Malê Debalê”, parceria de Edil Pacheco e Paulo César Pinheiro, e “Refavela”, de Gilberto Gil, cantor que é o grande homenageado pelo carnaval de 2020 do bloco afro fundado em 1979 por um grupo de moradores de Itapuã com vivência de outras entidades culturais negras, que levaram para os circuitos do Carnaval reflexões sobre a história de seu povo.


Os próximos concertos estão programados para 2019 e 2020, tendo como próximos convidados o maracatu Nação Estrela Brilhante, com concerto em Recife no dia 20 de dezembro, o congo Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, com concerto em Belo Horizonte em 17 de abril, e o bloco afro baiano Ilê Ayiê, com concerto novamente em Salvador em 16 de maio.


Reunindo 22 músicos e estruturada por percussões popular e sinfônica, naipes de sopro e cordas, e por um coro feminino, a Orquestra Afrosinfônica faz uma abordagem erudita a pesquisas sonoras e conceitos intimamente ligados à música afro-brasileira, expressando-se sob forma de poemas sinfônicos. O conceito “afrosinfônico” cunhado pelo Maestro decorre da dissecação de elementos dessas expressões musicais para a composição de temas inéditos e tratamentos posteriores, como a criação de arranjos sinfônicos e orientação da expressão que se pretende extrair de cada instrumento da orquestra.


Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro – 71 98896-5016

48 visualizações0 comentário